CUPIM por André Yassuda

CUPIM

Caíram suas

Asas

E já não pode mais voar, essa simples,

Matéria animada (o ser, substância viva)

Sem dentes e nem

Ossos: desarmada

Sua ação (de todo o corpo, de todo o seu Ser)

No tempo, des-

Fazer.

A dura e compacta (para nós)

Madeira.

Na ação contínua,

Incansável

De secreções: sua própria

Essência (sensível). Penetra pelos

Interstícios – para além de si

Na matéria, de que se alimenta e aí

Habita.

Nos desenhos (destino) de seu próprio

Caminhar.

E quanto a nós, humanos…

Que somos?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s